Apelido (Nick)
Senha
+ Esqueci a Senha
+ Criar meu Cadastro


Saúde e Segurança do Trabalho
Responsável e Serviços 3RBrasil
Riscos Ambientais e Acidente do Trabalho
DORT & Fisioterapia
EPI/EPC - Cálculos
Ruído Ocupacional (PCA)
PPRA/PCMSO
INSS e LTCAT
CIPA / SESMT
Vibração Ocupacional
Gestão em SMS (SA 8000 e OSHA 18001)
Aposentadoria Especial
Cabeça Artificial
Terminologias e Normativas
Cursos e Modelos
Eletricidade NR10
Call Centers / Teleatendimento
Ferramentas / Estudo de Caso
NoiseAtWork e MapAtWork
iNOISE Modelagem GSI
App NoiseAdvisor e VibAdvisor
Ruído (PCA)
COMO CRIAR SEU PROGRAMA DE CONTROLE AUDITIVO (PCA):

1) Primeiro conhecer a situação e contratar profissional qualificado (veja artigo e parecer).
2) Controlar a correta realização das medições (NoiseAtWork).
3) Elaborar alternativas para reduzir a exposição (Estratégias de Medição).
4) Modelos de solicitação de informação para a empresa.
5) Controlar e negociar a aplicação de medidas preventivas.
6) Modelo de solicitação dos resultados das medições do ruído.
7) Modelo de solicitação dos resultados da audiometria.

NOTA: VOCÊ RECONHECE A SERIEDADE DA EMPRESA E O COMPROMETIMENTO DO  CONSULTOR PELO EQUIPAMENTO QUE UTILIZA NAS AVALIAÇÕES DE CAMPO. NO MERCADO, POR EXEMPLO, HÁ DOSÍMETROS QUE NÃO DEVERIAM SER UTILIZADOS, É NEGLIGENTE AQUELE QUE USA E ACEITA MEDIÇÕES COM EQUIPAMENTOS DE MÁ QUALIDADE, SEM CERTIFICADO INMETRO/RBC, COM PEQUENO RANGE DINÂMICO E QUE NÃO ATENDE TODAS AS NORMAS E AMBIENTES INDUSTRIAIS, INCLUSIVE AS REFERÊNCIAS LEGAIS ATUAIS E ANTERIORES "SIMULTÂNEAS", PERMITINDO APÓS A MEDIÇÃO TROCAR OS PARÂMETROS NORMATIVOS COMO Q=3 E Q=5, RECALCULANDO AUTOMATICAMENTE O RESULTADO GLOBAL, E, INFORMANDO ADEQUADAMENTE O HISTOGRAMA E O GRÁFICO ESTATÍSITCOS DOS LN(S). VEJA VÍDEO EXPLICATIVO.
Processo de Monitoramento: Como norma geral, sempre que não se pode conversar normalmente a ½ metro de distância, deve-se suspeitar de que o nível de ruído é maior do que 80 dB(A), e portanto deve ser avaliado. Para conhecer a situação, solicitar da empresa as medições ambientais. Conhecer as atividades que expõem trabalhadores a: - Níveis menores do que 80 dB(A) - 8 horas. - Níveis entre 80 e 85 dB(A) - 8 horas. - Níveis entre 85 e 90 dB(A) - 8 horas. - Níveis superiores a 90 dB(A) - 8 horas. 2) Controlar a correta realização das medições. a. Que se realizem sempre na presença de um representante dos trabalhadores. b. Verificar com calibrador manual a calibração do aparelho de medição antes e depois da mesma, tomando nota do resultado. c. Assegurar que no momento da medição as condições de trabalho em relação à exposição ao ruído são as habituais. d. Comprovar que se medem todos os postos de trabalho nos lugares onde habitualmente se colocam os trabalhadores, e na altura de seu ouvido. e. Utilizar dosímetros de ruído e calibrador para avaliar postos de trabalho que impliquem em mobilidade do trabalhador, ou avaliar exposição de funções que expõem o trabalhador a diferentes níveis de exposição. f. Avaliar a exposição real de cada função/trabalhador, e não só o nível de ruído de cada máquina. g. Realizar dosimetria representativa da atividade em pelo menos 40% a 50% do tempo da atividade. Realizar duas amostragens se o ruído for maior que 75 dB(A) ou se o trabalhador é remanejado constantemente entre postos de trabalho. 3) Elaborar alternativas para reduzir a exposição. a. Analisar informações procedentes da Empresa, sobre os estudos e programas de prevenção. b. Analisar os estudos e planos (cronogramas) de redução dos níveis de exposição a um máximo de 85 dB(A) - 8 horas. c. Conhecer as ações realizadas pela empresa para diminuir os limites de exposição ao ruído, verificando medições antes e depois destas ações, e registros fotográficos e documentais. d. Conhecer as justificativas técnicas de que não foi possível reduzir os níveis de ruído por outro meio, e que portanto se devem utilizar EPIs auditivos. 4 )Modelo de solicitação dos resultados da audiometria. Conhecer os resultados globais dos testes audiométricos com as seguintes informações: a. Resultado (numérico e percentual) dos trabalhadores afetados ou não, segundo os níveis de exposição: - Entre 80 e 85 dB(A) - 8 horas. - Entre 85 e 90 dB(A) - 8 horas. - Superiores a 90 dB(A) - 8 horas. b. Resultado (numérico e percentual) dos trabalhadores com audição estável, com desencadeamento e/ou agravamento da perda, segundo os níveis de exposição: - Entre 80 e 85 dB(A) - 8 horas. - Entre 85 e 90 dB(A) - 8 horas. - Superiores a 90 dB(A) - 8 horas. c. Resultado (numérico e percentual) dos trabalhadores afetados ou não, segundo as funções que desempenham. d. Resultado (numérico e percentual) dos trabalhadores com audição estável, com desencadeamento e/ou agravamento da perda, segundo as funções que desempenham. e. Resultado (numérico e percentual) dos trabalhadores afetados ou não, segundo o tempo de trabalho. f. Resultado (numérico e percentual) dos trabalhadores com audição estável, com desencadeamento e/ou agravamento da perda, segundo o tempo de trabalho. 5) Controlar e negociar a aplicação de medidas preventivas. a. Detecção precoce dos primeiros sinais de lesão auditiva, e análise de cada caso para estabelecer internamente eventual nexo causal. b. Remanejo para áreas onde a exposição ao ruído seja menor do que 80 dB(A) para trabalhadoras grávidas, no último trimestre de gestação. JORGE LEITE Médico do Trabalho Veja também (Estado da Técnica dos processos de medição e análise).
Exigências Técnicas e a questão da taxa de duplicidade q=3 e/ou q = 5


Relatorio Vibração Ocupacional WBV (ref. 3R.R.WBV)


Gestão do Programa de Conservação Auditiva


Avaliação e Medição de Ruído Ocupacional


Método 3RNAW - PCA Leite&Regazzi (mapa de ruído ambiental e ocupacional)


NoiseAtWork e MapAtWork - Ferramentas para mapeamento, visualização e análise dos demonstrativos ambientais (MAPA DE RUÍDO OCUPACIONAL E MODELAGEM ACÚSTICA OCUPACIONAL - MODAO):


Emissão de relatório técnico de Cabine Audiométrica “in situ” em atendimento a Resolução do Conselho Federal...


Ruído (NPS) ocupacional com Cabeça e NI


O barato que sai caro em SSMA/PPP


Parecer medição ruido ocupacional jornadas (3RNAW)


Laudo Técnico Ruído Ocupacional


Curso Acústica Ocupacional o Estado da Técnica



Método 3RNAW - PCA Leite&Regazzi (mapa de ruído ambiental e ocupacional)
Nesta instrução técnica são destacadas de forma holísticas os conceitos e possibilidades tendo como base o PCA e a integração da engenharia com a medicina do trabalho.
Estratégias, modelos e procedimentos para medição e avaliação de ruído ocupacional
O método simples ou curto hoje referenciado nas Instruções Normativas atuais do INSS é justificável, pois podem ser perfeitamente aplicados em situações onde o Limite de Tolerância não é atingido, neutralizando com folga entre o limite de ação e de tolerância. Contudo para valores elevados de nível de pressão sonora utilizar o método curto é assinar embaixo o passivo das empresas no caso de existência de perda auditiva na população supostamente sobre controle...
Estado da Técnica na questão de Medição e Análise do Ruído Ocupacional - Equipamento (SV 104) e Software (NAW)
Revolução e inovação para a medição e controle da exposição ao agente ruído ocupacional. Audio-Dosímetro que permite gravação em oitavas e gravação .wav e ferramenta de modelagem acústica ocupacional (MODAO) com NoiseAtWork(NAW)



Gostou do novo Portal ISegNet?
Sim, gostei. Está mais interativo!
Não gostei
Votar   |   Parcial



   Digite sua conta de email e receba
   nossos boletins informativos.
  
  

O Site
    Home
    Cadastro
    Shop
    Fórum
    Mapa do Site
    Adicionar Favoritos
Conteúdo Principal
    Segurança do Trabalho
    Metrologia
    Qualidade Industrial
    Meio Ambiente
    Saúde e Qualidade de Vida
© ISegNet
Todos os Direitos Reservados

Desenvolvimento Mundo Digital

Pág. carregada em 0.0 segundo(s)