Apelido (Nick)
Senha
+ Esqueci a Senha
+ Criar meu Cadastro


Qualidade de Vida
Técnicas de Motivação
Futuro
Saúde
PCMSO
Exame Audiométrico
Som 3D
Deficit de Atenção
Ruido de Aeronaves
Grave Poluição Sonora
Edificio Doente
Gestão de SSMT e App
Efeito na Saúde de Ruído Aeronáutico e Programas de Monitoramento

É de conhecimento da sociedade os malefícios da exposição a níveis de pressão sonora elevados (NPSE) ou aqueles barulhos que incomodam interferendo no nosso bem estar. Existem Leis e Regulamentações que estabelecem limites adimissíveis conforme o objetivo da análise: Ruído Elevado ou Barulho (incômodo). Destacamos as Normas NBR 10151 (ambiente externo), a NBR 10152 (ambiente interno), NBR 13368 (ruído aeronáutico), a ISO 1996 (método de estudo e análise do impacto)  e recentemente a Norma de Desempenho NBR 15575, esta última estabelece recomendações mínimas de parede, pisos, forros e fachadas para as novas construções. Também destacamos a Resolução Conama 01, que exije o atendimento a NBR 10151 para fachada (ruídos externos) e a NBR 10152 entre vizinhos (ruído interno). Ref: BBC Brasil (http://zip.net/bmk7rY).


Veja mais em www.3RBrasil.com. A da poluição sonora embora pareça complexa a primeira vista são de conhecimento das autoridades, especialistas, empresas de transporte aéreo e juristas. Só não são aplicados e informadas adequadamente a Sociedade que sofre com estas exposições criminosas, pois poderiam ser evitadas. Então, habitar, por exemplo, em uma área com altos níveis de ruídos aeronáuticos aumenta o risco de derrame e doenças cardiovasculares, segundo uma pesquisa recém-publicada no British Medical Journal. Além disso o ruído aeronáutico é considerado o de maior incômodo quando comparada ao de trafego de veículos e trens. O estudo analisou uma população de 3,6 milhões de pessoas que moram no entorno do aeroporto de Heathrow, no sudoeste de Londres, e sugeriu que nas áreas com maior nível de ruído, os riscos de problemas de saúde desse tipo eram entre 10% e 20% maiores que o normal. A pesquisa indica um risco maior tanto para hospitalizações quanto para mortes provocadas por derrames e doenças cardiovasculares para uma parcela de 2% da população alvo do estudo - cerca de 70 mil pessoas - que vive onde os ruídos das aeronaves são mais altos. "O papel exato que a exposição ao ruído pode ter sobre a saúde ainda não está estabelecido", observa a coordenadora do estudo, Anna Hansell, do Imperial College London. "Mas é plausível que isso pode estar contribuindo - por exemplo, ao elevar a pressão sanguínea ou ao prejudicar o sono das pessoas." O barulho alto provoca uma "reação de sobressalto", que aumenta o ritmo de batimento cardíaco e a pressão sanguínea, além de barulhos das turbinas e hélices serem irritantes. Outro ponto que merece destaque são o impacto do ruído aeronáutico nas escolas, pesquisas mostram que a passagem de uma aeronave mesmo com 5 dB(A) abaixo do nível da voz já desvia a atenção numa sala de aula.

Estilo de vida

O estudo analisou dados sobre os níveis de ruídos em 2001 da agência de aviação civil da Grã-Bretanha, cobrindo 12 distritos de Londres e nove fora de Londres onde os ruídos de aviões excediam os 50 decibéis - semelhante ao ruído normal de pessoas conversando numa sala quieta. Os autores dizem que menos pessoas são agora afetadas pelos níveis maiores de ruído (acima de 63 decibéis) - apesar de haver mais aviões cruzando os céus -, por conta de mudanças nos projetos de aeronaves e nas rotas aéreas. Os pesquisadores do Imperial College e do King's College London adaptaram sua pesquisa em um esforço para eliminar outros fatores que poderiam ter uma relação com derrames e doenças cardíacas, como pobreza, origem étnica do sul da Ásia ou o fumo. Eles enfatizaram que o risco maior de doenças relacionadas a ruídos de aeronaves é ainda assim menos significativo que os riscos por fatores de estilo de vida - incluindo fumo, falta de exercícios ou dieta não saudável.

Monitoramento e Respaldo Legal

O estudo de impacto ambiental na Vizinhança (EIV) é uma exigência de Licenciamentos de Instalação e Operação. O que ocorre é a falta de interesse das empresas envolvidas (obra, indústrias, transporte aéreo) e a constante procura pelo menor preço em detrimento a qualidade e a sociedade o que vem provocando o aparecimento de empresas e profissionais que se aproveitam desta situação para oferecer ponderar serviços ou consultoria sem qualquer embasamento técnico ou Legal. Um bom exemplo disso é o programa de monitoramento do Porto Maravilha, uma importante obra para o Rio de Janeiro. Neste caso tando os gestores dos contratos, quando os órgãos ambientais e principalmente a empresa executora foram negligentes e os envolvidos mereciam punições. Neste momento está sendo discutido no INMETRO e em Fóruns de acústica sobre este assunto que envolve a ciência das medições (metrologia), onde conforme Relatório Aberto ao Público do Porto Maravilha (veja no link), onde utilizam-se equipamentos inadequados com certificados de calibração RBC/INMETRO que mostram que o mesmo esta fora das tolerâncias, e, procedimentos de medição sem qualquer critério técnico ou que permita concluir sobre as questões de impacto ambiental. Um verdadeiro descaso para a Sociedade ONDE PODE SER VERIFICADO QUE O SELO RBC/INMETRO NÃO GARANTE QUE O EQUIPAMENTO É ADEQUADO, COMO PODE SER VISTO NO FINAL DESTE RELATÓRIO, ONDE O MESMO ESTÁ FORA DA TOLERÂNCIA NAS CONDIÇÕES DE LABORATÓRIO E EM TESTES PURAMENTE ELÉTRICOS, SEM ATENDER A ISE 61672. - Imagina nas condições de campo? Deve-se realizar são medições e monitoramento utilizando as normas Nacionais e Internacionais, esta última traduzida em procedimentos e boas práticas, visto as nossas normas ainda serem holísticas sem procedimento ou métodos de amostragens. Destacamos a ISO 1996 e a utilização de equipamentos Tipo 1 como referência das medições tipo 2, com capacidade de medição de mais de 24 horas, permitindo de forma customizada e automatizada entender e analisar as características acústicas e ambientais para obtenção das referências e comparação com os limites normativos. Claro assim. Veja mais em www.3RBrasil.com.


Estado da Técnica da Medição de Ruído Ambiental para Estudo de Impacto Ambiental (EIA - RIMA) / Medição de Poluição Sonora / Laudo de Poluição Sonora - Ref 3R Brasil Tecnologia Ambiental).


Medição e Análise de Ruído Ambiental Impacto Ambiental na Comunidade e Avaliação de Desempenho Acústico pela NBR 15575 (O Estado da Técnica)





Gostou do novo Portal ISegNet?
Sim, gostei. Está mais interativo!
Não gostei
Votar   |   Parcial



   Digite sua conta de email e receba
   nossos boletins informativos.
  
  

O Site
    Home
    Cadastro
    Shop
    Fórum
    Mapa do Site
    Adicionar Favoritos
Conteúdo Principal
    Segurança do Trabalho
    Metrologia
    Qualidade Industrial
    Meio Ambiente
    Saúde e Qualidade de Vida
© ISegNet
Todos os Direitos Reservados

Desenvolvimento Mundo Digital

Pág. carregada em 0.0 segundo(s)