Apelido (Nick)
Senha
+ Esqueci a Senha
+ Criar meu Cadastro


Qualidade de Vida
Técnicas de Motivação
Futuro
Saúde
PCMSO
Exame Audiométrico
Som 3D
Deficit de Atenção
Ruido de Aeronaves
Grave Poluição Sonora
Edificio Doente
Gestão de SSMT e App
Poluição Sonora: Estamos diante de um problema grave que envolve saúde publica negligência, crime e omissões.
Os procedimentos de medição para avaliação do ruído em áreas habitadas, visando o conforto da comunidade seguem os requisitos da norma NBR 10151/ 2000 que fixa as condições exigíveis para avaliação da aceitabilidade do ruído em comunidades. Ela especifica um método para a medição de ruído, a aplicação de correções nos níveis medidos (de acordo com a duração, característica espectral e fator de pico) e uma comparação dos níveis corrigidos, com um critério que leva em conta os vários fatores ambientais, obtidos da ISO 1996. Os limites de nível de pressão sonora (NPS) legais para avaliação de ruído em comunidade devem ser estabelecidos pela Lei Orgânica do Município conforme plano diretor da região respeitando o nível de ruído de fundo para a definição do nível critérios de avaliação - NCA. Muitos municípios fazem referência diretamente a NBR 10151/2000 para o estabelecimento dos limites aceitáveis e, outros, estabelecem limites por similaridade a NBR 10151/2000 para o estabelecimento da ocupação do solo, versando sobre parâmetros urbanísticos e sobre a possibilidade de implantação de determinados usos. O artigo 30 da Constituição Federal relaciona as competências atribuídas aos Municípios, entre as quais estão as de legislar sobre assuntos de interesse local, prestar serviços públicos de interesse local e promover, no que couber adequado ordenamento territorial, mediante planejamento e controle do uso, do parcelamento e da ocupação do solo urbano. Outro ponto importante é que poluição sonora hoje é crime, sendo no passado tratado com contravenção. Portanto, deveria ter maior destaque das autoridades.

Estamos diante de um problema grave que envolve saúde publica negligência, crime e omissões. É comum vermos o descaso em evento, obras públicas e privadas que necessitam de um programa de monitoramento contínuo que garanta a tranquilidade da sociedade. Questões de limites, procedimentos de medição e capacitação são todos mapeados, o que está ocorrendo é a política de se investir no desconhecimento da sociedade.

A questão do ruído ambiental e poluição sonora envolve normas como NBR 10151, NBR 10152, NBR 15575 e ISO 1996, além da NBR 17025 fornecendo o respaldo metrológico dos equipamentos de medição. Esta questão de metrologia e informação nos certificados é outro problema GRAVE onde alguns Laboratórios RBC não acreditados para a Nova IEC 61672 não informam aos seus clientes que as calibrações conforme a IEC 60651 e IEC 60804 são antigas e não atendem a resoluções atuais Municipais e Estaduais, nem as novas NBR(s). De defendem na ignorância dos leigos (clientes) que "deveriam" saber o que está sendo pedido ou desejado. Uma omissão de todos os envolvidos neste processo. Quem perde é a sociedade. Veja mais clicando aqui.

Sim! Normas internacionais devem ser harmonizadas respeitando a cultura e o grau de educação do pais, isso é muito claro, bom senso. Deixar que o problema seja da parte mais fraca é compactuar com isso tudo. E, ainda envolver empresa estrangeira em detrimento a profissional nacional é uma incoerência.



Sumarização sobre Poluição Sonora






Gostou do novo Portal ISegNet?
Sim, gostei. Está mais interativo!
Não gostei
Votar   |   Parcial



   Digite sua conta de email e receba
   nossos boletins informativos.
  
  

O Site
    Home
    Cadastro
    Shop
    Fórum
    Mapa do Site
    Adicionar Favoritos
Conteúdo Principal
    Segurança do Trabalho
    Metrologia
    Qualidade Industrial
    Meio Ambiente
    Saúde e Qualidade de Vida
© ISegNet
Todos os Direitos Reservados

Desenvolvimento Mundo Digital

Pág. carregada em 0.0 segundo(s)